Comunicação de Falecimento

O Coro de S. Tarcísio e os seus Corpos Sociais manifestam o seu profundo pesar, pelo falecimento do seu Vice-Presidente, Manuel Carlos do Vale Guimarães de Oliveira.
Expressamos sentido reconhecimento pela sua dedicação e empenho na defesa dos interesses do Coro, a que vice-presidiu desde Março de 2012.
Figura muito respeitada por todos, Carlos Guimarães foi um Homem, um Dirigente e um Coralista de extrema elevação. Fica a nossa saudade e a gratidão.
Ao seu irmão, António Guimarães e demais família, aos muitos amigos que, nesta hora, choram a sua inesperada partida, deixamos as nossas condolências, enquanto o encomendamos, nesta hora de profunda dor, à Misericórdia Divina.

O corpo encontra-se na Capela 1, do Tanatório de Matosinhos.

O funeral realizar-se-á amanhã, segunda-feira, às 15h00, no mesmo local.

A Missa de 7º Dia será no próximo Sábado, 08-Nov-2014, às 19 horas, na Igreja Paroquial da Senhora da Hora.

01-11-2014

Admissão de Novos Coralistas

Coro de S. Tarcísio é um coral misto, adulto, actualmente constituído por 60 Coralistas, todos amadores, sem nenhuma discriminação de religião, raça ou cor.
Para alargar o seu elenco de vozes, está a admitir novos coralistas (de todos os naipes), até ao final do mês de Fevereiro de 2014.
Ensaiamos 2 vezes por semana, das 21h45 às 23h00, próximo à Igreja das Antas (Porto), sob a responsabilidade dos Maestros: Prof. Jairo Grossi (pianista) e Prof. Pedro Telles (barítono).
Não são requisitos essenciais ter experiência coral anterior ou ter conhecimentos musicais. O candidato será submetido a um teste de afinação, memória melódica e rítmica, bem como a uma avaliação do timbre e da tessitura vocal, para efeito de classificação numa das 8 vozes existentes.
O Coro de S. Tarcísio encontra-se actualmente a preparar o Stabat Mater, de Karl Jenkins.
As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através:
e-mail: geral@corosaotarcisio.com
Telemóvel: 916 065 277

Fevereiro de 2014

QUAIS SÃO OS CRITÉRIOS PARA A ESCOLHA DA MÚSICA LITÚRGICA?

No ensejo de formação sobre os cantos da missa, apresentamos um vídeo esclarecedor sobre as relações – às vezes turbulentas e nebulosas ? entre música e liturgia. Interessante notar como o Pe. Paulo Ricardo enfatiza que o canto gregoriano deve estar em primeiro lugar e como isso é claro, cristalino, a partir da leitura dos documentos da Igreja.

Na nossa formação sobre os cantos da missa, procuramos identificar os critérios elencados pela Igreja Romana para a escolha dos cantos para a sua liturgia. Para isso, extraimos dos documentos oficiais os critérios aplicáveis a cada momento, procurando atender a dois equilíbrios:1.Entre os atores da música litúrgica: coro (Schola), assembleia e órgão;2. Entre as línguas usadas no culto divino: latim e português;
vale a pena assistir ao vídeo: